Qualidade do ar depende de ações públicas e do compromisso de empresas e cidadãos

Data da Matéria: 07-07-2009

Veículo: Meio Filtrante Online Mídia: Internet

Cerca de 100 gestores públicos, pesquisadores e especialistas em qualidade do ar da França e do Brasil se reuniram na semana passada, no Seminário franco-brasileiro de qualidade do ar e poluição atmosférica, que fez parte da programação da Ambiental Expo 2009. Compartilhar experiências sobre desafios e soluções do setor foi o objetivo central do encontro, que contou com representantes dos órgãos que monitoram a qualidade do ar em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Paris. Todos os estudos apresentados mostraram que as emissões de poluentes decorrentes do trânsito são o maior desafio.

Philippe Lameloise, diretor da Airparif, comentou que a qualidade do ar na capital francesa melhorou muito nos últimos anos, mas que os índices ainda estão abaixo das exigências da legislação europeia. “Regulamentações e campanhas conduziram a uma redução efetiva da poluição de origem industrial, mas os carros nas ruas ainda representam um volume expressivo de emissões de gases poluentes”, disse. Segundo Lameloise, cerca de 3,5 milhões de parisienses estão expostos a condições inadequadas de qualidade do ar.

No Rio de Janeiro, 77% da poluição atmosférica são provenientes do tráfego de automóveis. Os números foram apresentados por Luiz Heckmaier, diretor de Informação e Monitoramento Ambiental do INEA, órgão responsável pelo monitoramento do ar na capital carioca. Para ele, porém, os desafios impostos pela poluição industrial ainda não foram superados. “O aumento da atividade industrial no entorno do Rio de Janeiro nos próximos anos, com a instalação de um pólo petroquímico e a ampliação de empreendimentos ligados à produção de gás, por exemplo, torna fundamental o desenvolvimento de critérios de monitoramento da saturação do ar e planos de gestão da poluição atmosférica na cidade”, previu.

ar2

Maria Helena Martins, gerente da divisão de tecnologia de avaliação da qualidade do ar da Cetesb, corroborou os dados de seus colegas e também apontou o trânsito como um dos principais agentes causadores da poluição atmosférica na capital paulista. Para ela, o desafio passa pela ampliação e pelo aprimoramento dos programas de gestão da qualidade do ar, mas também precisa envolver a educação ambiental e a atitude dos cidadãos. “O problema da poluição do ar é muito complexo e a solução não virá de uma única iniciativa”, reforçou.

O presidente da Aria Technologies, Jacques Moussafir, trouxe ao evento uma série de experiências de aplicação do programa de modelagem para previsão da poluição atmosférica que a empresa implantou em várias cidades do mundo. O sistema ajuda gestores públicos a decidir sobre as medidas mais adequadas para melhorar a qualidade do ar. Segundo Moussafir, a combinação de esforços é o que faz a diferença. “A poluição do ar não vem somente do ônibus que passa em uma rua, mas também de outras fontes distantes do centro urbano. Planos que envolvem ações do governo, regulamentação, participação das empresas e atitudes cotidianas dos cidadãos tendem a ser mais efetivos e duradouros”, assegurou.

O Seminário foi organizado pelo Ministério da Ecologia, da Energia, do Desenvolvimento Sustentável e da Organização do Território francês, pela Agência francesa do Meio Ambiente e do Controle do Consumo Energético, pela Aria Technologies, pela UBIFRANCE e pela rede de Missões Econômicas da França. O encontro integrou a programação da Ambiental Expo 2009, que acontece até hoje, quinta-feira, 02 de julho. O estande francês no evento reúne 22 empresas: 01DB Brasil, Aria Technologies, BRL Ingénierie, CNIM, Concept Ecantilles, Continental Industries, Datalink Instruments, Eco Act, Environnement SA, E-where, Finaxo Environnement, MAJ Solaire, Mixel, Pena Environnement, RD-GEO, Seen Groupe, Seres Environnement, Tecofi, Tethys Instruments, Valgo, Veolia Environnement, Vichem.

Sobre a UBIFRANCE e as Missões Econômicas

A UBIFRANCE, agência francesa para o desenvolvimento internacional das empresas, é uma instituição pública de caráter industrial e comercial sob a autoridade da Secretaria de Estado encarregada do comércio exterior. Dentro das embaixadas da França no exterior, as 157 Missões Econômicas formam a rede mundial do Ministério da Economia, Indústria e Emprego, constituída por equipes biculturais de especialistas franceses e locais, presente em 120 países. Essa rede, composta por 1.500 especialistas, apoia-se em diversos parceiros no exterior para ajudar, a cada ano, 15 mil empresas francesas em seu desenvolvimento internacional.
A UBIFRANCE e as Missões Econômicas formam o dispositivo público de apoio às empresas francesas em suas atividades de exportação, seja qual for seu porte e setor de atividade. Sua missão é informar sobre o ambiente econômico e jurídico e
regulamentar a concorrência de diferentes países. A UBIFRANCE aconselha as empresas francesas quanto à abordagem no mercado e oferece apoio a suas iniciativas comerciais, graças a uma variada gama de serviços, adaptada a cada etapa do processo de exportação: missões de prospecção, participação em salões no exterior, encontros de parcerias ou de compradores, comunicação com a imprensa internacional e voluntariado internacional nas empresas (V.I.E.).
Em 2008, o Governo francês definiu um novo posicionamento para a UBIFRANCE, cujo diretor-geral é o Sr. Christophe Lecourtier. Sua reorganização acontecerá nos próximos três anos, com o objetivo de ampliar as atividades da organização, e sua expansão geográfica, atendendo um maior número de empresas (previsão de 20 mil empresas assistidas até 2011), além de promover maior sinergia entre os parceiros nacionais e regionais. As Missões Econômicas de São Paulo e Rio de Janeiro se transformarão em escritórios da UBIFRANCE no País em setembro de 2010.
No Brasil, a UBIFRANCE é representada pelo Sr. Dominique Mauppin, chefe da Missão Econômica de São Paulo.
Mais informações no portal www.ubifrancebrasil.com.br.

Informações para a imprensa:
Ketchum Estratégia
Tel.: (11) 5090 8939 – (11) 5090 8900 – R. 8802
Ana Cristina Suzina – anacristina.suzina@ketchum.com.br
Ana Paula Telles – anapaula.telles@ketchum.com.br
Assessoria de Imprensa UBIFRANCE:
Tel.: (11) 3087 3122
Vera Lúcia dos Anjos – mtb: 14.534
vera.dosanjos@ubifrance.fr
Missão Econômica da Embaixada da França em São Paulo
Rua Marina Cintra, 94 – CEP 01446-901 São Paulo – SP
Tel.: 3087 3100

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *